DAE realiza projeto de educação ambiental em escola da Vila Dainese

A equipe do projeto de educação ambiental do Departamento e Água e Esgoto (DAE) de Americana realizou, no último sábado (17), uma palestra sobre o Sistema de Esgotamento Sanitário Balsa-Gruta para cerca de 80 pessoas na Escola Estadual Luiz Hipólito Essor, na Vila Dainese. A ação faz parte do Programa Técnico Social de Educação Ambiental que está sendo desenvolvido pela autarquia em função da construção da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) na região da Balsa, com investimentos de R$ 32,6 milhões.

A atividade reuniu moradores da comunidade da Vila Dainese e região que participam do programa Escola em Família, segundo a sub-diretora da escola, Sueli Gomes Teixeira, que acompanhou os trabalhos.

O trabalho de educação ambiental será realizado durante todo o processo da obra de construção da ETE Balsa, com a realização de palestras para a comunidade, escolas e igrejas, explicou o engenheiro ambiental do DAE, João Marco Alves de Oliveira.

Nas palestras são abordados os benefícios que a ETE trará para a região, município e meio ambiente, além de conscientizar a população sobre a importância da utilização correta da rede de esgoto e o uso racional da água.

O projeto já foi realizado para os moradores da região do bairro São Jerônimo, no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) São Jerônimo, para os moradores da região do Parque da Liberdade e integrantes do projeto “Saúde em Movimento”, na sede da Igreja do Evangelho Quadrangular do bairro, na Rua Serra da Bocaina, e para os usuários do Programa Saúde da Família, na UBS do Parque Gramado.

A Estação de Tratamento e Sistema de Esgotamento Sanitário Balsa – Gruta está sendo construída com investimentos na ordem de R$ 32,6 milhões, sendo R$ 26,2 milhões provenientes de recursos do Governo Federal – Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e R$ 6,4 milhões de contrapartida do DAE. A obra está prevista para ser concluída em 2020.

Os bairros beneficiados com a ETE Balsa contam com, aproximadamente, 89,1 quilômetros de redes coletoras, que estarão interligadas à Estação para o tratamento de esgoto de 40 mil habitantes, além de tratar o córrego da Gruta e devolver água limpa ao Rio Piracicaba.

 

Unidade de Imprensa/PMA

Artigos Relacionados

Deixe um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *