Como economizar água

– Hora do banho:
Tome banhos de, no máximo, 5 minutos e feche a torneira ao ensaboar. A cada minuto, mais de 10 litros de água se vão pelo ralo.– Escovando os dentes e fazendo a barba:
5 minutos com a torneira aberta consomem 40 litros de água pura, tratada ou clorada. Só abra a torneira quando for necessário.– Lavando a louça:
Deixe a torneira fechada ao ensaboar a louça, só abra quando for enxaguá-la. Esse hábito economiza até 100 litros de água.– Descarga:
Na descarga verifique se a válvula não está com defeito, aperte-a uma única vez e não jogue lixo e restos de comida no vaso sanitário. Se houver defeito, ele pode causar umgasto muito maior.

– Lavando a roupa:
A máquina de lavar roupa com capacidade para 5 quilos gasta 135 litros de água. O ideal é usá-la com capacidade total. As máquinas mais recentes dispõem de programas econômicos, que permitem consumo de eletricidade e de água bem reduzidos.

– Torneira pingando:
Uma torneira pingando consome 46 litros de água e, em um mês, 1380 litros.

– Lavando o jardim, o carro e a calçada:
Use o regador para regar as plantas e nunca use a mangueira para lavar o carro ou a calçada. Use balde e vassoura.

– Aquário:
Quando for limpar o aquário, aproveite a água para regar as plantas. Esta água está enriquecida com nitrogênio e fósforo, o que faz muito bem para as plantas.

– Vazamentos:
O conserto de vazamentos na rede distributiva externa (sob o asfalto e calçadas), e no cavalete, quando ocorrem antes do hidrômetro (sem que a água passe pelo aparelho), é de responsabilidade do DAE.
Quando o vazamento ocorre no cavalete depois do hidrômetro (quando a água consumida foi registrada pelo aparelho), a responsabilidade do conserto é do usuário, assim como todos os demais vazamentos da rede interna do imóvel.

É possível verificar a existência de vazamento interno, fechando todas as torneiras do imóvel e mantendo os registros abertos. Observe o hidrômetro, se a caixa d’água estiver cheia e os ponteiros continuarem girando existe vazamento interno.
Em caso de vazamentos pequenos ou quando a pressão da água é baixa não é possível identificar o vazamento da maneira sugerida, portanto recomendamos que realize o teste durante um intervalo de tempo mais longo, por exemplo, à noite:

1) No final da noite anote a leitura do hidrômetro (números pretos e vermelhos), após certificar-se de que a caixa d’água já esteja cheia;
2) Mantenha as torneiras fechadas e os registros abertos;
3) Não faça qualquer utilização de água (torneiras e descargas);
4) Pela manhã, anote novamente a leitura do hidrômetro.
Se houver qualquer alteração nos números anotados, existe vazamento interno. Procure um profissional capacitado para localizar e consertar o vazamento e apresente ao DAE a documentação exigida para solicitar revisão de conta, se desejar. Atenção ao prazo para realizar tal solicitação.

OBS.: É possível realizar o teste em qualquer outro período, durante o intervalo de algumas horas.

Atenção:

Os vazamentos visíveis ocorrem com mais frequência no extravasor da caixa d’água (ladrão), devido ao funcionamento incorreto da boia, nas torneiras, na válvula ou na caixa de descarga. Para você ter ideia da importância desses vazamentos no aumento de sua conta, basta citar um exemplo: uma torneira pingando bem devagar consome, em um dia, 46 litros de água. Em um mês, isso significa 1.380 litros ou 1,38 m³ a mais no seu consumo. Os vazamentos não visíveis são detectados fazendo os testes descritos a seguir. Faça todos os testes. Constatando vazamentos, confie o conserto a um profissional capacitado.
Ao adotar o uso racional da água, todos ganham, pois não há desperdício. O DAE Americana só se responsabiliza por vazamentos até o hidrômetro. VAZAMENTOS INTERNOS SÃO DE RESPONSABILIDADE DO CONSUMIDOR. Dicas para verificar a existência de vazamentos:

Teste 1 – Vazamento no ramal direto da rede pública:

– Mantenha aberto o registro do cavalete.
– Feche o registro da subida da caixa ou prenda a bóia, não permitindo a entrada de água.
– Marque a posição dos números do mostrador ou ponteiros do hidrômetro e, após uma hora, verifique se houve mudança na posição dos mesmos.
– Em caso afirmativo, há vazamento no ramal alimentado diretamente pela rede.

Teste 2 – Vazamento na instalação alimentada pela caixa d’água:

-Feche todas as saídas de água da casa e não utilize os sanitários.
– Feche completamente a torneira de bóia da caixa impedindo a entrada de água.
– Marque na caixa o nível da água e após 1 hora, no mínimo, verifique se ele baixou.
– Em caso afirmativo, há vazamento na instalação ou nos sanitários alimentados pela caixa d´água.

Teste 3 – Vazamento na válvula ou caixa de descarga:

– Remova toda a água do vaso sanitário e seque-o com um pano.
– Após aguardar 10 minutos, se o vaso sanitário estiver com água novamente, significa que há vazamento na válvula ou na caixa de descarga.

Importante lembrar que é vedada a revisão de contas cujo excesso de consumo tenha sido causado por vazamentos aparentes.

– Troca do Hidrômetro:
A troca do hidrômetro não aumenta o consumo de água, pois o consumo está associado ao uso da água no imóvel e independe da troca do aparelho. Porém, com a troca você pode perceber aumento do valor da conta, pois o novo equipamento terá maior precisão na medição, detectando o consumo que antes não era completamente registrado e quanto maior o consumo, maior o valor da conta.

Na verdade, não é o hidrômetro novo que marca acima do consumido, é o antigo que marcava abaixo. O hidrômetro é um aparelho instalado para registrar o consumo de água do imóvel e SEUS PONTEIROS NÃO GIRAM SOZINHOS, SOMENTE QUANDO A ÁGUA PASSA.

Dependendo do tempo de uso e das condições de conservação, ele se desgasta, as peças perdem o desempenho no registro e acabam registrando menos do que o consumido. Essa diferença pode chegar, em casos extremos, a aferir 80% abaixo da quantidade real consumida de água. Como o valor da conta é calculado de acordo com o volume de água registrado pelo hidrômetro, a medição deve ser confiável e precisa.

Se após a troca do aparelho o consumidor verificar uma variação do valor da conta acima de 30% – tendo mantido o mesmo padrão de consumo – pode ser um sinal de provável vazamento de água nas instalações internas do imóvel. Para que o consumo volte ao patamar anterior à troca, o consumidor deve fazer uma inspeção nos equipamentos hidráulicos do imóvel a fim de verificar se existe algum vazamento.